Uma mãe que amamenta precisa de tomar suplementos vitamínicos?

A lactação é um processo fisiológico normal para uma mulher saudável e por isso, no geral, não são necessárias dietas ou alimentos especiais. A evidência cientifica, não recomenda suplementos vitamínicos para a mãe que amamenta com o objetivo de tornar o seu leite mais nutritivo. 

Uma mãe que amamenta, tal como qualquer mulher, deverá ter uma alimentação saudável e equilibrada, sem grandes excessos ou exageros nutricionais, e essa é a melhor forma de ela obter tudo o que precisa.

Só em casos de subnutrição grave é que o leite materno poderá ficar pobre em determinados nutrientes. Num estudo feito na Gambia, onde existem muitos casos de fome e subnutrição, mesmo quando deram suplementos vitamínicos ás mães, os bebés não ganharam mais peso comparando com mães que não fizeram suplementação (Prentice et al., 1983).

Existem nutrientes em que se a mãe aumentar a sua ingestão, aumentarão a sua concentração no leite materno, e outros não.

Nutrientes como o ferro, zinco, folato, cálcio, magnésio e cobre, são fornecidos no leite materno em nível estável, em detrimento das reservas de nutrientes na mãe. Caso seja necessário suplementar é em beneficio da mãe e não do bebé, pois não vai alterar as quantidades que ele ingere.

Um destes exemplo, é o ferro, que se encontra numa concentração óptima no leite materno de forma a preservar o efeito bacteriostático (destruição de bactérias) da lactoferrina. Mesmo que a mãe tome suplemento de ferro, no leite materno, a sua concentração não vai variar.

Nutrientes como o iodo, vitamina B6, vitamina B12 e vitamina A são influenciados pelas reservas da mãe e caso esta esteja deficitária, o seu leite terá baixos valores destes nutrientes e nestes casos, é recomendado suplementar. Por essa razão, mães vegan deverão fazer um suplemento de vitamina B12.

A vitamina D, também varia a sua concentração no leite dependendo da quantidade que a mãe ingere. Recomenda-se que todos os bebés até 1 ano de idade façam suplementação de vitamina D e esta poderá ser feita através do leite materno, desde que a mãe faça uma suplementação com valores específicos de vitamina D para esta situação.

A mãe que amamenta deve beber a água que sente que o seu corpo pede. Sempre que tiver sede, deve beber água. Aumentar a ingestão de líquidos, não aumenta a produção de leite, a não ser numa mãe severamente desidratada.

E diminuir a ingestão de líquidos não reduz o ingurgitamento nem impede um elevado volume de leite em mães que tenham um produção exagerada.

Concluindo, se estivermos a falar de mulheres que não estejam subnutridas, a evidência mostra que não é necessário suplementar com vitaminas ou minerais. Só quando se deteta alguma carência é que a suplementação deve ser iniciada. A natureza dá sempre primazia à descendência. Na produção do leite humano, a concentração dos nutrientes mantém-se estável, num nível que é suficiente para o bebé, independentemente do estado de nutrição da mãe. O leite materno é sempre o melhor alimento que está disponível para um bebé.

CONTACTE-NOS

Pretende um esclarecimento, uma sessão de apoio à amamentação, ou pretende marcar uma formação na sua farmácia. Conte connosco!

CONTACTE-NOS